Posted in Destaque, Notícias
8 de Setembro de 2021

Relatório de prospetiva estratégica de 2021: reforço da capacidade e da liberdade de ação da UE a longo prazo

A Comissão adotou hoje o seu segundo relatório anual de prospetiva estratégica, intitulado «A capacidade e a liberdade de ação da UE».

Esta comunicação apresenta uma perspetiva multidisciplinar e de futuro sobre a autonomia estratégica aberta da UE numa ordem mundial cada vez mais multipolar e contestada. A Comissão identificou quatro grandes tendências mundiais que afetam a capacidade e a liberdade de ação da UE: as alterações climáticas e outros desafios ambientais; a hiperconectividade digital e a transformação tecnológica; a pressão sobre a democracia e os valores; e mudanças na ordem mundial e na demografia. Determinou igualmente dez domínios de ação prioritários em que a UE pode aproveitar oportunidades para consolidar a sua liderança mundial e a sua autonomia estratégica aberta. A prospetiva estratégica continua, assim, a contribuir para os programas de trabalho e para a definição de prioridades da Comissão. A este respeito, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou: «Os cidadãos europeus constatam quase diariamente que desafios globais como as alterações climáticas e a transformação digital têm impacto direto na sua vida pessoal. Todos sentimos que a democracia e os valores europeus estão a ser postos em causa, tanto a nível externo como interno, ou que a Europa precisa de adaptar a sua política externa devido à mudança da ordem mundial. Dispor previamente de informações mais completas sobre estas tendências ajudar-nos-á a dar uma resposta atempada a questões tão importantes como estas e a conduzir a União num bom sentido.». Mais informações no relatório, no comunicado de imprensa e no documento com perguntas e respostas.