Posted in Destaque, Notícias
10 de Março de 2021

Comissão apoia os Estados-Membros na luta contra os focos mais críticos de infeção pelo coronavírus com a entrega, este mês, de quatro milhões de doses adicionais da vacina BioNTech-Pfizer

A Comissão Europeia chegou a acordo com a BioNTech-Pfizer para o fornecimento nas próximas duas semanas de quatro milhões de doses adicionais de vacinas contra a COVID-19 destinadas a combater o coronavírus nos focos de infeção mais críticos nos Estados-Membros e facilitar a livre circulação nas fronteiras.

A presidente da Comissão, Ursula von der Leyen, declarou: «Para combater as variantes agressivas do vírus e melhorar a situação na zonas com focos de infeção mais críticos, é necessária uma ação rápida e decisiva. Compraz-me anunciar hoje um acordo com a BioNTech-Pfizer, mediante o qual os Estados-Membros irão dispor de um total de quatro milhões de doses de vacinas até ao fim de março, cujo fornecimento vem somar-se ao das doses já previstas. Estas vacinas irão ajudar os Estados-Membros nos seus esforços para controlar a propagação das novas variantes. Através da sua utilização dirigida às zonas onde são mais necessárias, em especial nas regiões fronteiriças, estas doses contribuirão igualmente para garantir ou restabelecer a livre circulação das pessoas e das mercadorias. As vacinas são fundamentais para o funcionamento dos sistemas de saúde e do mercado único.»

A Comissão acompanha de perto a evolução da situação epidemiológica nos Estados-Membros. Apesar da atual redução do número de mortes em toda a UE devido à vacinação dos idosos e das pessoas mais vulneráveis, a Comissão está preocupada com o desenvolvimento de uma série de focos críticos de infeção pela COVID-19 em diferentes pontos da UE. Isto deve-se, em especial, à propagação de novas variantes, que são mais contagiosas. A vacina BioNTech-Pfizer revelou-se muito eficaz contra todas as variantes atualmente conhecidas do vírus da COVID-19. Nas últimas semanas, regiões como o Tirol na Áustria, Nice e Mosela na França, Bolzano na Itália e algumas partes da Baviera e da Saxónia na Alemanha, mas também regiões de muitos outros Estados-Membros, registaram um aumento acentuado do número de infeções e hospitalizações, levando os Estados-Membros a adotar medidas restritivas e, em certos casos, inclusivamente a impor novos controlos nas fronteiras.

A fim de apoiar os Estados-Membros nos seus esforços para dar resposta a esta evolução, a Comissão negociou com a BioNTech-Pfizer a possibilidade de os Estados-Membros encomendarem doses suplementares de vacinas. O aumento das entregas de doses em março é o resultado da expansão bem-sucedida das capacidades de produção na Europa, concluída em meados de fevereiro.

Serão disponibilizadas, no total, quatro milhões de doses, que os Estados-Membros poderão adquirir em quantidades proporcionais às respetivas populações. Todas estas doses serão fornecidas até ao fim de março. Estas doses vêm somar-se ao calendário de entregas acordado atualmente entre os Estados-Membros e a BioNTech-Pfizer.