Posted in Destaque, Notícias
3 de Fevereiro de 2020

Primeiro ano do Acordo de Parceria Económica UE-Japão

O dia 1 de fevereiro de 2020 assinala o primeiro aniversário da entrada em vigor do Acordo de Parceria Económica (APE) UE-Japão. Nos primeiros dez meses de aplicação do acordo, as exportações da UE para o Japão aumentaram 6,6 % em comparação com o mesmo período do ano anterior. Este crescimento ultrapassa o dos últimos três anos, que foi, em média, de 4,7 % (dados do Eurostat). As exportações japonesas para a Europa no mesmo período aumentaram 6,3 %.

Durante o mesmo período, alguns setores registaram um aumento ainda maior das exportações:

  • as exportações de carne aumentaram 12 %, tendo as exportações de carne de suíno conhecido um incremento de 12,6 % – as exportações de carne de bovino congeladas mais do que triplicaram;
  • as exportações de produtos lácteos registaram uma subida de 10,4 % (incluindo um aumento de 47 % das exportações de manteiga);
  • as exportações de bebidas aumentaram 20 %, com um crescimento de 17,3 % das exportações de vinho;
  • as exportações de artigos de couro e de vestuário registaram um aumento de 14 % e 9,5 %, respetivamente;
  • as exportações de máquinas elétricas, como os equipamentos de telecomunicações, os dispositivos de armazenamento e os circuitos eletrónicos, aumentaram 16,4 %.

APE UE-Japão oferece novas oportunidades para que empresas da UE de todas as dimensões exportem para o Japão. Elimina a grande maioria dos direitos aduaneiros, no valor de mil milhões de euros, que eram cobrados anualmente sobre as exportações da UE para o Japão. Logo que o acordo seja plenamente aplicado, o Japão terá suprimido os direitos aduaneiros sobre 97 % das mercadorias importadas da UE e o comércio anual entre a UE e o Japão poderá aumentar em cerca de 36 mil milhões de euros.

Os setores que irão beneficiar do APE UE-Japão incluem, por exemplo:

Artigos de couro espanhóis: Cerca de dois terços das receitas da empresa de calçado espanhola Masaltos provêm das vendas ao estrangeiro, das quais 4 % ao Japão. Esta empresa tornou-se mais competitiva no mercado japonês, uma vez que o APE ajudou a reduzir os custos dos exportadores de produtos de luxo.

Sementes francesas: A HEMP-it francesa é uma cooperativa de agricultores especializada na produção e certificação de sementes. Nos últimos quatro anos têm trabalhado com a Hokkaido Hemp Association, tentando reiniciar a cultura tradicional de cânhamo no Japão. O acordo comercial da UE com o Japão poderá ajudar a desenvolver os negócios entre a HEMP-it e os agricultores japoneses, através do desenvolvimento de variedades vegetais sem THC.

Carne de bovino irlandesa: O Conselho Alimentar Irlandês, Bord Bia, tem vindo a promover a carne de bovino da UE num projeto cofinanciado pela UE. A campanha procura pôr em destaque no Japão as elevadas normas europeias em matéria de segurança alimentar, qualidade e sustentabilidade. Graças ao APE UE-Japão, os direitos aduaneiros sobre a carne de bovino serão gradualmente reduzidos para 9 % durante o período de vigência do acordo. Isto significa que os produtos de carne de bovino irlandeses podem ser vendidos a preços competitivos.

Outros exemplos de setores e empresas de outros Estados-Membros.

Mais informações:

Acordo de Parceria Económica (APE) UE-Japão